Deixe seu melhor e-mail para liberar o acesso:

CADASTRE-SE AGORA

Ao final do seu investimento, a Vitreo pode depositar até R$1.000, todo dia, diretamente na sua conta.

Investiu R$ 20.000, depositamos R$ 100.

Investiu R$ 30.000, depositamos R$ 150.

Investiu R$100.000, depositamos R$ 500.

Investiu R$ 200.000, depositamos R$ 1.000.

Cadastra-se gratuitamente para participar:

Entre os dias 25 e 29 de outubro

Quero participar

Conheça mais sobre os tipos de investimento em Títulos de Renda Fixa

Certificado de Depósito Bancário é um título privado emitido por bancos e financeiras, com o objetivo de captar recursos para financiar suas atividades. Ao investir em um CDB, você empresta seus recursos ao banco e em troca recebe esse montante acrescido dos juros no período.

O CDB conta com a cobertura do Fundo Garantidor de Créditos em até R$ 250 mil por emissor e por CPF dos investidores.

A rentabilidade do título é conhecida no momento da aplicação, podendo ser um percentual do CDI, uma taxa pré-fixada, o IPCA + taxa pré-fixada, o IGPM + taxa pré-fixada, entre outras possibilidades.

Letras de Crédito Imobiliário são títulos de renda fixa privada emitidos por instituições financeiras, com o objetivo de captar recursos para financiar o setor imobiliário. Ao investir em uma LCI, você empresta seus recursos ao banco por um prazo acordado e em troca recebe esse montante acrescido dos juros no período.

As Letras de Crédito Imobiliário contam com a cobertura do Fundo Garantidor de Créditos em até R$ 250 mil por emissor e por CPF dos investidores.

A rentabilidade da LCI é conhecida no momento da aplicação, podendo ser um percentual do CDI, uma taxa pré-fixada, o IPCA + taxa pré-fixada, o IGPM + taxa pré-fixada, entre outras possibilidades.

Letras de Crédito do Agronegócio são títulos de renda fixa privada emitidos por instituições financeiras, com o objetivo de captar recursos para financiar o setor do agronegócio. Ao investir em uma LCA, você empresta seus recursos ao banco por um prazo acordado e em troca recebe esse montante acrescido dos juros no período.

A rentabilidade da LCA é conhecida no momento da aplicação, podendo ser um percentual do CDI, uma taxa pré-fixada, o IPCA + taxa pré-fixada, o IGPM + taxa pré-fixada, entre outras possibilidades.

As Letras de Crédito do Agronegócio contam com a cobertura do Fundo Garantidor de Créditos em até R$ 250 mil por emissor e por CPF dos investidores.

Letras de Câmbio são títulos privados de renda fixa, emitidos por financeiras (sociedades de crédito, financiamento e investimento), com o objetivo de captar recursos para financiar suas atividades. Ao investir em uma LC, você empresta seus recursos à uma financeira por um prazo acordado e em troca recebe esse montante acrescido dos juros no período.

Os títulos de LC contam com a cobertura do Fundo Garantidor de Créditos em até R$ 250 mil por emissor e por CPF dos investidores.

A rentabilidade da LC é conhecida no momento da aplicação, podendo ser um percentual do CDI, uma taxa pré-fixada, o IPCA + taxa pré-fixada, o IGPM + taxa pré-fixada, entre outras possibilidades.

O CRI (Certificado de Recebíveis Imobiliários) e o CRA (Certificado de Recebíveis do Agronegócio) são títulos de renda fixa privados que representam a promessa de pagamento futuro, com objetivo de financiar o setor Imobiliário e o setor Agropecuário, respectivamente.

A remuneração geralmente é composta de uma taxa prefixada, conhecida no momento da aplicação, somada à variação de um índice como IPCA, IGPM e o CDI, mas também pode ser somente uma porcentagem do CDI ou uma taxa prefixada. Os juros podem ser pagos periodicamente (mensal, semestral ou anual) ou somente no vencimento. Também podem ocorrer amortizações periódicas, com o pagamento de uma parte do valor principal investido. Os termos e condições de cada título, como taxas, prazos, juros e amortizações, variam de emissão para emissão e estão previstos nos respectivos Termos de Securitização.

CRIs e CRAs tem uma vantagem sobre outros investimentos da renda fixa: são isentos de Imposto de Renda. Diferente de outros títulos de Renda Fixa, os CRIs e CRAs não são cobertos pelo FGC – Fundo Garantidor de Crédito. Portanto, o risco da operação está na capacidade do emissor não honrar a dívida (risco de crédito), na impossibilidade de venda no mercado (risco de liquidez) e na possibilidade de variação da taxa de juros e dos indexadores (risco de mercado).

Debêntures são títulos de dívida de médio e longo prazo, emitidos por companhias que conferem a seu detentor um direito de crédito contra a companhia emissora. Da mesma forma que o Governo emite os títulos públicos para financiar suas dívidas, empresas podem emitir debêntures como mecanismo de captação de recursos para financiar seus projetos e atividades.

Todas as características desse investimento, como prazo, remuneração, juros e amortização, são definidas na escritura de emissão, e eles podem ser ou não conversíveis em ações da própria emissora. Os rendimentos das Debêntures podem ser prefixados, uma porcentagem do CDI ou híbridos, com uma taxa prefixada definida no momento da aplicação, somada a variação de um índice como IPCA, IGPM e o CDI.

Diferente de outros títulos de Renda Fixa, as Debêntures não são cobertas pelo FGC – Fundo Garantidor de Crédito. Portanto, o risco da operação está na capacidade do emissor não honrar a dívida (risco de crédito), na impossibilidade de venda no mercado (risco de liquidez) e na possibilidade de variação da taxa de juros e dos indexadores (risco de mercado).

Quero participar
Quero participar